A Riqueza da Vida Simples

Vida simples: quanto custa ser você mesmo (a)? Essa pergunta é interessante. Pois a resposta não se refere a valores financeiros, mas sim em tempo de vida.

Todos os bens materiais que você possui hoje foram pagos com seu tempo de vida. A riqueza da vida simples é um livro espetacular de Gustavo Cerbasi que nos ajuda a olhar a vida de um outro ponto.

Tempo é um recurso escasso e que não volta mais, ele é realmente um presente. Você precisa vivê-lo. Segundo Cerbasi, a medida da nossa riqueza não é o dinheiro, mas a liberdade de escolha.

Notadamente, se você possui um estilo de vida que não condiz com o seu salário, o preço que você está pagando é demasiadamente alto. Já que a consequência é que você não poderá abrir mão do seu emprego atual, mesmo não gostando dele.

É como se fosse uma escravidão, mas o algoz é você mesmo (a).

Clique na imagem para acessar uma parte do livro gratuitamente
Clique na imagem para ler uma parte gratuitamente

Vida simples é a chave para a riqueza

Assim, simplificar é uma solução oportuna e que está em nossas mãos. O Ter para ostentar está sendo rapidamente sendo substituído pelo ser. Mas, ser você mesmo requer auto conhecimento profundo, que nem sempre é fácil de ser alcançado.

Requer que você pense se realmente quer comprar aquele carro, ou se está se deixando levar pelos desejos de seu colega de trabalho que tem aquele modelo e diz que é o melhor.

As coisas que compramos não possuem apenas o preço do custo e uma margem de ganhos para a loja que vende, elas possuem também um preço que o mercado atribui. Esse preço é composto de como aquele ativo faz você parecer.

Sob esse ponto de vista, pense: você precisa mesmo de um tênis de corrida que custa R$ 1000,00 se você só corre eventualmente ou você quer esse tênis porque ele faz você se sentir esportivo(a)?

Esse sentimento é precificado pelo mercado e você paga por ele com seu tempo de vida e seu poder de escolha diminui à medida que coisas supérfluas tomam espaço na sua vida.

A Riqueza da vida Vida Simples é um livro que leva a reflexão do nosso estilo de vida.

Sou fã de Gustavo Cerbasi e já li quase todos os seus livros, e já escrevi sobre um deles aqui, mas de todos, esse foi o que me tocou mais profundamente.

Vale muito a pena a leitura desse livro. Recomendo.

Um beijo.

Carnegie ensina a ser uma pessoa cada vez melhor

Carnegie ensina: quer se tornar cada vez melhor, aumentar o próprio salário, ter mais saúde, bons hábitos, visão de longo prazo? Obtenha a chave mestra no livro número 1 dos bem-sucedidos: “Como Aumentar o Seu Próprio Salário” de Napoleon Hill.

O livro traz uma conversa profunda entre o autor Napoleon Hill e um dos homens mais ricos da história, o magnata do aço Andrew Carnegie, sobre os fundamentos que faz com que uma pessoa desenvolva a sua melhor versão. 

Como aumentar o próprio salário é um livro que demonstra claramente que o principal responsável por aumentar os seus rendimentos é você mesmo e não o seu chefe/cliente. Logo, fica claro que a auto responsabilidade é fator determinante para o sucesso.

Escrito em uma linguagem agradável e inspiradora, o clássico responde muito bem ao título e é extremamente específico em lapidar bons hábitos que te levarão a ser uma pessoa diferente ao colocar em prática os ensinamentos adquiridos.

Essa obra é envolvente do início ao fim e o autor a divide em 17 princípios da realização individual, listados resumidamente abaixo:

1. Carnegie primeira lição: desenvolva a definição de objetivo

No último post aqui falamos sobre a importância dos objetivos. Andrew Carnegie corroborava com essa tese e inicia seu relato mencionando que não podemos ficar alienados esperando as coisas acontecerem. Mas sim dedicarmos um tempo a tarefa construtiva de pensar em nós e no que queremos nos tornar e então traçar objetivos claros. 

2. Utilize o princípio do MasterMind

Nenhuma grande conquista é possível sem a ajuda de outras pessoas. O princípio de MasterMind se traduz em uma aliança de duas ou mais mentes, unidas em um espírito de perfeita harmonia, para a realização do objetivo definido. A meu ver, esse é o mais importante recado do livro, mas também o mais difícil. Importante porque até Jesus Cristo, que é um espírito perfeito, se uniu aos apóstolos para alcançar seus objetivos. Mas difícil, pois é raro achar alguém que partilhe dos mesmos sonhos e objetivos para crescer na vida. 

3. Desenvolva uma personalidade atraente, por Carnegie

Para o autor, atitude mental positiva define as pessoas de personalidade atraente. Ao terminar de ler esse capítulo, entendemos que por trás da atitude mental está um caráter ilibado. Warren Buffet, um dos maiores investidores do mundo é um exemplo de personalidade atraente.  Ele é gente boa, tem uma vida calma, se uniu a pessoas que o ajudaram a crescer e aumentou seu próprio salário a partir da sua capacidade intelectual. Assim, Carnegie detalha o que podemos fazer para chegar a essa atitude mental. Esse capítulo é sensacional. 

4. Faça uso da fé aplicada 

A pergunta de Hill a Carnegie no início do capítulo é incrível: “É possível desenvolver a fé necessária para me ajudar a superar os obstáculos que provavelmente encontrarei durante a minha pesquisa?” A resposta: “O ponto de partida para o desenvolvimento da autoconfiança é a definição do objetivo. É sabido que uma pessoa que sabe onde quer chegar, tem um plano bem definido e está realmente envolvida na execução desse plano não tem dificuldade de acreditar na capacidade de ter êxito”. Não por acaso esse livro é um divisor de águas em nossa vida, ele realmente traz o modelo mental adequado para enfrentarmos nossos maiores obstáculos e obtermos êxito. 

5. Vá além, ensina Carnegie 

Esse princípio trata da necessidade de fazermos mais do que aquilo que nos foi contratado. Infelizmente, nossa cultura de sempre desejar tirar vantagens de todas as situações nos afasta de ver as vantagens de aplicar esse princípio. Mas, o autor explica que o mais importante de todos os benefícios é proporcionado pela lei de retornos crescentes, em que o indivíduo receberá uma compensação muito maior do que o valor real do serviço prestado. E completa: “O hábito de ir além ajuda no desenvolvimento da autossuficiência.” 

6. Aplique o esforço individual organizado

O princípio consiste no procedimento bem definido pelo qual um indivíduo pode promover-se. Aqui ele explica como é possível chegar a posições mais altas agindo por iniciativa própria. Assim, ao ler esse capítulo percebi que muitas das pessoas bem-sucedidas que conheci utilizam esses procedimentos. Assim, sugiro a leitura atenta desse capítulo.

7. Cultive a visão criativa

Tudo aquilo que é realizado no plano material, primeiramente é criado em nossa mente. Para explicar esse princípio, Carnegie toma a história de Thomaz A. Edson como exemplo. No processo de criar a lâmpada elétrica, ele teve dez mil fracassos. Contudo,  ele tinha visto na sua mente que era possível e continuou tentando. Em conclusão, a visão criativa também abrange o senso de realização e Carnegie chama a atenção para o fato de que os homens com  esse senso raramente param antes de encontrar a resposta para os seus problemas.    

8. Exercite a autodisciplina

“Edison falhou dez mil vezes antes de aperfeiçoar a lâmpada elétrica incandescente. O homem comum teria desistido depois do primeiro fracasso, o que explica por que existem tantos homens “comuns” e apenas um Edison.” Com essa frase o autor inicia esse capítulo para dizer que a força que dá tração a todas as nossas ações é a autodisciplina. Ainda, ele traz o mapa de como ter a autodisciplina acima da média.   

9. Organize os seus pensamentos

Controlar os pensamentos é um hábito. E hábitos uma vez formados funcionam automaticamente. Assim, o autor pega o gancho do princípio da autodisciplina e explica que não é nada difícil criar o hábito de controlar os pensamentos. Ou seja, quando um homem é tomado pelo forte desejo de alcançar o sucesso, sua mente responde a esse desejo e forma hábitos de pensamentos definidos relacionados à realização desse desejo. Enfim, vale muito a leitura e releitura desse capítulo.   

10. Aprenda com a derrota

O livro é recheado de histórias fantásticas que exprimem os principais percalços que passamos na vida. O princípio de aprender com os fracassos é um deles. Assim, Carnegie explica que as circunstâncias da vida são tais que todo mundo inevitavelmente é atingido pela derrota de muitas maneiras diferentes, em um momento ou outro na vida. Logo, o capítulo descreve como se pode converter a derrota em um trampolim para uma realização maior. 

11. Busque inspiração

Carnegie explica que inspiração refere-se a uma combinação de emoções conhecida como “entusiamo” e tem um significado mais profundo. Pois se relaciona aos poderes espirituais do homem e tem fonte na sua mente subconsciente. Assim, para expressar esse princípio, Carnegie conta a história de um menino que era tido como o pior menino do local em que morava. Ele pregava peças constantes na vizinhança e todos falavam mal dele. Assim, sua madrasta um dia o chamou para uma reunião e tirou todas as demais crianças da casa e lhe disse:  “as pessoas julgam você errado, dizem que você é pior menino, mas você não é. Você é o garoto mais ativo daqui e tem uma mente muito indagadora. Sugiro que você seja escritor, assim poderá com as suas palavras atingir muito mais pessoas.” Imediatamente, o menino captou o espírito de entusiasmo com que a madrasta falou com ele e começou a seguir seus conselhos. Assim, se tornou um grande escritor.  

12. Controle sua atenção

De acordo com Carnegie, a frase chave desse princípio é tornar-se especialista naquilo que você tem de melhor. Logo depois, para expressar esse princípio são citados exemplos de como se especializar desde a profissão de contador até as pessoas que decidem cuidar da casa.   

13. Adote a regra de ouro

Essa regra em essência informa que a harmonia entre os valores individuais e morais devem confluir. Igualmente, combinado com os demais princípios, Carnegie diz que o caráter é valor carro chefe que nos leva a ser pessoas de sucesso. 

14. Coopere, diz Carnegie

Carnegie não esquece também de mencionar a importância do trabalho em equipe para construir grandes feitos. Do mesmo modo, cooperação e amizades verdadeiras são coisas que só se conseguem quando a gente dá. Em síntese, para ter amigos você precisa ser um amigo e para receber cooperação você precisa cooperar genuinamente com as outras pessoas.    

15. Gerencie seu tempo e seu dinheiro

A meu ver, o princípio décimo quinto é um dos pilares mais importantes para avançar com seus sonhos. Porque, para ser uma pessoa de alta performance problemas financeiros devem ser removidos, pois eles tomam boa parte dos pensamentos quando existem. Logo, haverá mais tranquilidade para gerir o seu tempo de acordo com o objetivo definido.  Enfim, o autor explica como o hábito de economizar é benéfico a saúde mental.  

16. Faça da saúde um hábito

Nesse capítulo Carnegie detalha em passos muito simples como ter um corpo saudável. Em suma: atitude mental, hábitos alimentares corretos, relaxamento, eliminação de matéria residual do corpo pelo sistema digestivo, esperança (sim, segundo o autor a esperança inspira a boa saúde) e evitar o suo indiscriminado de remédios fazem parte da lista trazida por Andrew. 

17. Beneficie-e da força cósmica do hábito

O hábito tem poder. Assim, Carnegie finaliza os princípios enfatizando a importância do cuidado diário que devemos ter com nossos hábitos. Ele menciona: ”você pode ver as estações do ano ir e vir com perfeita regularidade, pode ver dia e noite seguirem um ao outro com regularidade infinita. E nada é produzido sem antecedente”. Definitivamente, somos nós que criamos tudo a nossa volta, toda a fonte de riqueza e também os infortúnios. 

18. Conserve a fonte de toda riqueza

Definitivamente, esse capítulo não é um princípio, mas nos leva a compreender que temos a chave mestra para todas as riquezas. Afinal, vivemos em um país livre, cheio de oportunidades. Assim, as únicas limitações são impostas por nós mesmos, logo elas também podem ser removidas. Carnegie abre as portas para nossa liberdade.  

Livro incrível que traz de ponto a ponto o que é necessário para crescer na vida. Enfim, ele é um manual de como melhorar por meio do caráter, esse não é só mais um livro, mas sim um curso completo para a vida. 

Definitivamente, vale a pena comprar esse livro. Clique aqui para ver as opções de versões.

Um abraço e bom começo de ano para você 😀

Os Segredos da Mente Milionária

A mente milionária tem princípios, assim como qualquer outra área da vida. O livro de T. Harv Eker descortina todos os segredos por trás de pessoas que são milionárias. Segundo Eker, algumas dessas pessoas até perderam todos os seus recursos financeiros, mas por sua mentalidade de riqueza conseguiram dar a volta por cima, entre elas ele cita: Donald Trump.

Essa obra é considerada um divisor de águas na caminhada para a liberdade financeira. O livro não ensina a ficar rico de forma administrativa, ou seja, não ensina tecnicamente a fazer investimentos, mas te ensina a crescer financeiramente do ponto de vista da mentalidade de riqueza. Assim, se trata de uma nova forma de pensar o dinheiro.

O livro mostra como substituir a mentalidade destrutiva, que muitas vezes nem percebemos que temos. De acordo com o autor, existem 17 “arquivos de riqueza” que são modos de pensar e agir que distinguem os ricos das demais pessoas.

Vamos resumidamente a eles:

1. As pessoas ricas acreditam na seguinte ideia: “eu crio a minha própria vida“, as pessoas mentalidade pobre acreditam na seguinte ideia :”na minha vida as coisas acontecem. Essa é uma das partes que acho determinante para o sucesso, pois resgata o poder e reconhece que somos nós que criamos tudo a nossa volta. Em suma, a mente milionária não aceita vitimismo.

2. As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar. As pessoas de mentalidade pobre entram no jogo para não perder. Nesse item Eker explica sobre a zona de conforto e como devemos evitá-la se queremos mudar o patamar financeiro. Assim, se a sua meta é ficar rico, tem que focar nisso e sair da zona de conforto.

3. As pessoas ricas assumem o compromisso de serem ricas. As pessoas de mentalidade pobre gostariam de ser ricas. A mente milionária está plenamente focada em gerar riqueza, portanto se você não quer isso o mais provável é que não obtenha mesmo.

4. As pessoas ricas pensam grande. As pessoas de mentalidade pobre pensam pequeno. Lamentavelmente, vejo muitas pessoas pensando pequeno demais. Sob esse ponto de vista, essa parte ensina que é hora de parar de se esconder e ir em busca do melhor.

5. As pessoas ricas focalizam oportunidades. As pessoas de mentalidade pobre focalizam obstáculos. Esse ponto trata da confiança que temos que ter em nós mesmos, ainda que os obstáculos pareçam intransponíveis. Dessa forma, a questão é simples: aquilo que você focaliza se expande. Confie em você sempre e será bem-sucedido.

6. As pessoas ricas admiram outros indivíduos ricos e bem-sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre guardam ressentimento de quem é rico e bem-sucedido. Dr. Martin Luther King, líder do movimento que deu fim a segregação racial nos EUA, disse aos seus liderados: “só seremos felizes se todos estivermos bem. Se você não estiver bem eu também não estarei” e ele demonstrou verdadeiramente isso. Essa é uma das maiores riquezas que alguém pode possuir na vida, a riqueza de espírito. Em conclusão, abençoe nos outros aquilo que você deseja para você.

7. As pessoas ricas buscam a companhia de indivíduos positivos e bem-sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre buscam a companhia de indivíduos negativos e fracassados. Tudo é mais difícil ao lado de pessoas negativas, contrapartida tudo se torna mais agradável ao lado de pessoas que refletem energias positivas. Dessa forma, a mente milionária se expande ao lado de outras mentes iguais.

8. As pessoas ricas gostam de se promover. As pessoas de mentalidade pobre não apreciam vendas nem autopromoção. A mente milionária está sempre vendendo: sejam produtos ou ideias. Definitivamente, não há forma mais certa de enriquecer que empreendendo. Essa passagem do livro válida essa tese.

9. As pessoas ricas são maiores que os seus problemas. As pessoas de mentalidade pobre são menores do que os seus problemas. As pessoas de mente milionária olham os problemas pelo mesmo ângulo. Assim sendo, elas não se colocam nunca abaixo do problema e ficam procurando formas de resolver. E sempre encontram.

10. As pessoas ricas são excelentes recebedoras. As pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras. Esse ponto é muito interessante, pois ele trata de merecimento. Você recebe bem aquilo que acha que merece. Se acha que merece receber coisas boas, assim será. Contudo, se acha que não merece, você está certo também. Assim, apenas decida.

11. As pessoas ricas preferem ser remuneradas por seus resultados. As pessoas de mentalidade pobre preferem ser remuneradas pelo tempo que despendem. Quem confia em si mesmo sabe que consegue ir além e portanto, recebe mais por isso. Em suma, a mente milionária é forte.

12. As pessoas ricas pensam: “posso ter as duas coisas.” As pessoas de mentalidade pobre pensam: “posso ter uma coisa ou outra”. Você almeja uma carreira de sucesso e estar presente com a sua família? Para a mente milionária isso é perfeitamente possível. Ainda mais, isso se aplica a todas as coisas da vida. Quando ler esse livro vai entender que temos como conseguir tudo.

13. As pessoas ricas focalizam o seu patrimônio líquido. As pessoas de mentalidade pobre focalizam o rendimento mensal. Em síntese, se deseja ser rico precisa olhar a sua renda não como uma remuneração mensal, mas sim o patrimônio líquido. A mente milionária foca sempre no crescimento do patrimônio.

14. As pessoas ricas administram bem o dinheiro. As pessoas de mentalidade pobre administram mal o dinheiro. As pessoas ricas não são mais inteligentes que as demais, mas elas têm hábitos diferentes em relação às finanças. Nenhuma faculdade te ensina a cuidar bem do seu dinheiro, isso se aprende sozinho. Enfim, as mentalidade de riqueza estão sempre aprendendo.

15. As pessoas ricas põe o dinheiro para dar duro para ela. As pessoas de mentalidade pobre dão duro pelo seu dinheiro. Saber investir requer estudos. As pessoas que não estão dispostas a isso, dificilmente se tornarão ricas.

16. As pessoas ricas agem apesar do medo. As pessoas de mentalidade pobre deixam-se paralisar pelo medo. O medo existe e você não pode permitir que ele domine as suas ações. É condição absolutamente necessária a mentalidade milionária saber lutar. Logo, é preciso saber gerenciar riscos.

17. As pessoas ricas aprendem e se aprimoram o tempo todo. As pessoas de mentalidade pobre acreditam que já sabem tudo. Para ganhar o máximo, você tem que ser o máximo. E só consegue chegar ao seu máximo estudando.

Eu tenho esse livro desde 2007 e releio todos os anos. É impressionante como a cada ano ele faz mais sentido pra mim. “Enriquecer não diz respeito somente a ficar rico em termos financeiros” Diz o autor. “É mais do que isso: trata-se da pessoa que você se torna para alcançar esse objetivo”. Falou tudo, Eker! Ano que vem vou ler seu livro novamente 😀

No último post falei sobre o Cash! para você salvar o ano, mas os segredos da mente milionária é uma obra para adquirir e ler todos os anos.

Um abraço e até o próximo bate papo aqui.

Livro para ler antes do ano acabar: Cash!

Entre os desejos de ano novo mais populares está o de conquistar a uma vida financeira sustentável. Mas, para alcançar essa meta é preciso abrir mão do consumo presente para adquirir pérolas maiores no porvir. Isso, para muitas pessoas é difícil.

Contudo, o difícil está longe de ser impossível e ainda, se você pensar bem, ele é até desejável. Pois tudo que é difícil está perto do sucesso. O que é fácil geralmente é ilusão.

Uma das formas de alcançar essa meta com mais facilidade é gerar rendas adicionais e recorrentes caindo na sua conta.

O livro de Joel Comm: “Cash! Como criar negócios altamente lucrativos na internet” é um daqueles livros salvadores do ano, pois é um mapa de como monetizar as suas habilidades, desde a criação do conteúdo até a gestão da sua marca.

A seguir, comento sobre os cinco tópicos que o autor desdobra nesse livro e que ajuda muito a dar os primeiros passos rumo à liberdade financeira.

1. Como a internet trouxe oportunidade para todos

A internet é um grande balcão de negócios. Todos nós podemos ligar o computador e se divertir, nos informar e falar com amigos. Mas ganhar dinheiro com nossas habilidades na internet tem contornos bem mais definidos.

Essa parte inicial do livro demonstra de forma muito didática e divertida como podemos ter os primeiros lucros em nossos negócios sem precisar ficar atrás de um balcão nem contar troco.

Ajudará você a entender os sistemas de negócios explicando todos os princípios por trás de um sistemático pinga pinga de ganhos on-line.

2. O livro revela os sete passos para o sucesso

O autor demonstra importantíssimas condições para alcançar o êxito. E para chegar ao sucesso em qualquer área da vida existem duas premissas fundamentais:

1. Faça o que sabe fazer de melhor;

2. Faça o que realmente gosta.

Note que apesar de parecer simples, não é. Pois, muitas pessoas não olham para dentro de si quando vão escolher alguma atividade para monetizar, muitas vezes olham para fora e veem alguém se dando bem em algum nicho e pensam: é ali que dá dinheiro.

Contudo, esse é um dos caminhos mais certos para o insucesso e infelicidade. Assim, veja o que você tem de melhor.

Nessa parte, Joel Comm nos faz entender que é preciso parar de se comparar aos outros.     

Os sete passos são:

1. É preciso sonhar;

2. É preciso acreditar;

3. É preciso preparar-se;

4. É preciso agir;

5. É preciso relacionar-se;

6. É preciso usar modelos;

7. É preciso crescer.

Resumidamente, nesses passos ele fala sobre o valor da sua exclusividade e depois de ler eu realmente acredito que eles podem ajudar a abrir as portas para o sucesso.

3. Não é preciso ser um escritor para gerar conteúdo valioso

Nesse ponto, o autor fala sobre conteúdos para internet, porém se adapta a qualquer atividade. Se você acredita que precisa ser um profissional e fazer mil cursos para começar a agir, leia esse livro e reflita sobre suas crenças.

Logicamente, atividades muito técnicas precisam de anos para desenvolver, mas criar um site, escrever um livro, vender produtos e serviços on-line, definitivamente não precisam de dez mil horas de aprendizado. Comece e vá se refinando com o tempo.

4. Livro que transforma seu conteúdo em receita

Essa parte do livro é especialmente interessante para aqueles que querem ouvir a caixa registradora da internet, pois ele trata dos mecanismos existentes para gerar dinheirinhos.

Google AdSense, Kontera, Anúncios Premium Chitika, Comission Junction, tudo bem desmistificado nesse capítulo. Ainda que pareça complexo, o autor trata detalhadamente de cada um e torna o complexo em fácil.

Mas os anúncios não são a única maneira de ganhar dinheiro com o conhecimento que você tem e que são tratados no livro. Ele também ensina a como criar info produtos, se afiliar a boas marcas, escrever seu próprio livro, dar cursos, entre outros.

Enfim, tudo para extrair ao máximo suas habilidades e gerar lucros. Inclusive, já falamos sobre o livro do Tim Ferris que tem conteúdo semelhante ao do Joel Comm, aqui.

5. Livro detalha estratégias para a gestão da sua marca

Na parte Final do livro, Joel Comm faz uma pergunta norteadora: como você descreveria a si mesmo com três palavras? Aventureiro (a), divertido (a), criativo (a), ou talvez objetivo (a), energético (a) ou afetuoso (a).

Pode ser que você acredite possuir todas as características, e em um dado momento pode ser verdade mesmo.

Mas as pessoas que te conhecem podem enfatizar duas características que melhor reflitam a sua personalidade. Seus amigos te acham engraçado (a), ou te procuram pra pedir conselhos?

Quando as pessoas pensam em você tendem a primeiramente associá-lo as suas características mais óbvias. E essas características te ajudam a se diferenciar dos que estão a sua volta.

Você pode pensar nessas características como marca natural e cada indivíduo tem a sua própria. Enfim, trata-se simplesmente do que você é.

É desse modo que as pessoas o veem e o distinguem de todos os outros que elas conhecem.

A resposta é muito importante para o sucesso do seu negócio. Quando se está construindo um empreendimento, sua marca deve ser planejada e construída de modo deliberado.

Lembre-se, você não será o único a vender no mercado, mas é único como pessoa.

Portanto, sua marca pessoal o ajudará a se diferenciar de seus concorrentes e construir um relacionamento de confiança com seu público.

Para fechar o ano

Esse é um livro completo: agradável de ler, útil e que nos ensina muito. Traduz de forma simples e fácil algo que é complexo.

Eu particularmente gosto de livros que compartilham conhecimento e elevam o que temos de melhor.

Não se trata de modo algum de um livro centrado no autor, tais como: “aos 14 anos ficou milionário”, ou ainda, “como conheci o mundo aos 16 anos”.

Nada contra esses livros, mas eles são baseados em histórias pessoais e enfatizam uma exceção de pessoas. No entanto, a maioria dos mortais está tentando sobreviver nesse mundo cada vez mais incompreensível.

Tentando achar o seu propósito de vida. Nesse campo, o livro pode ajudar a fazer seu ano ter válido a pena.

E o melhor, ele é super barato e tem até usados a partir de R$ 5,00! Veja aqui no site da Amazon.

Espero que gostem desse livro assim como eu gostei. Um beijo 😀

Gestão de Finanças Pessoais – Parte Final

Finanças pessoais, mais duas atitudes fundamentais para a gestão eficaz

Assim como qualquer outro método de crescimento na vida, gerir bem finanças pessoais precisa estar inserido em nosso estilo de vida. Do mesmo modo que manter o peso corporal, é preciso que o hábito de ser saudável financeiramente se consolide em nosso jeito de ser.

Existem, além das já comentadas atitudes do último post aqui, outras duas atitudes importantes para uma boa gestão de finanças pessoais: aprender a gastar menos e gerar renda extra.

Atitude 3 – Aprenda a gastar menos

Já falamos sobre a importância de estudar finanças, porém aprender a gastar menos vai um pouco mais além. Para gastar menos, dois passos são os norteadores: se perguntar se realmente precisa da compra, e se sim, então comparar as opções.

Muitas vezes compramos várias coisas sem nos fazer a pergunta: preciso mesmo disso? Diversas vezes a resposta é não.

Explico. Você vê um produto em promoção em uma loja, o preço abaixo do usualmente vendido seduz e você acaba comprando. Logo depois, ao chegar em casa você guarda em um canto e ali fica, sem uso. Em suma, se houvesse perguntado a si, eu realmente preciso disso ou guardo o dinheiro dessa compra para investir? Certamente, não teria comprado.

Sites como OLX e Mercado Livre perceberam quantas coisas temos em casa sem uso e surfam na onda do desapego e minimalismo.

Mas, como o ser humano é um bicho que aprende, podemos criar o hábito de sempre que estivermos em vias de realizar uma compra, usar a pergunta para entender a real necessidade. Assim, não permita pensamentos automáticos e conduzidos pelo marketing, pense em você em primeiro lugar.

Fianças pessoais – de olho nas opções

O segundo passo é sempre comparar não só os preços, mas também as opções.

Você se sente cansado (a) e entediado (a), quer fazer algo diferente para relaxar e decide ir ao cinema.

O custo disso abrange a entrada no cinema, pipoca e bebida, estacionamento do shopping ou Uber. Vai fácil ai R$ 100,00, só pra você relaxar momentaneamente.

Há muitas opções de cultura gratuita na cidade, em Curitiba temos a biblioteca pública que tem sessões de cinema abertas ao público e que são muito legais, veja aqui a programação.

Outro caso, se você precisa de uma roupa formal para uma festa, para que comprar se vai usar uma só vez ? Considere como opção pedir emprestado para amigos próximos ou parentes, eles vão gostar muito de ajudar e você não gasta nada.

Pense sempre fora da caixa quando o assunto for gastar dinheiro, na maioria das vezes não há necessidade. Prova disso é, olhe a sua volta, tenho certeza que há centenas de itens sem uso no seu armário e na sua casa.

Amplie a sua leitura sobre esse tema nesse livro bacana e baratinho aqui abaixo.

Atitude 4 – Gere renda extra

Todos nós somos capazes de gerar riqueza a partir do nosso conhecimento. Às vezes só demoramos um pouco a encontrar como tornar rentável algo que fazemos bem.

Hoje a internet permite interação global e são realizados milhares de negócios on-line a cada segundo. Seja o que for, sempre haverá alguém interessado no seu serviço ou produto, ou até na sua opinião.

Se você faz boas planilhas financeiras, desenha bem, escreve ou faz traduções pode encontrar interessados nas suas habilidades em sites como o freelancer ou Workana e receber uma grana extra fazendo o que gosta em suas horas livres.

Ainda que você passe o dia na frente da televisão e deitado no sofá, poderá fazer resenhas sobre programas de TV e publicar em seu próprio blog criado gratuitamente no Blogger e vincular anúncios que monetizam. Pode também responder pesquisas sobre os melhores tipos de sofá em sites de pesquisas como: Toluna, GrennPanthera e Lifepoints.

Sei de pessoas que ganham muito dinheiro com todas essas atividades e estão aumentando os seus investimentos.

Depois que começa, não para mais. Ganhar dinheiro honesto e que provenha do fazemos de melhor é gratificante.

Conclusão

Estude finanças pessoais, encontre uma maneira de controlar as suas contas, aprenda a gastar menos e gere renda extra.

Enfim, esse é o ciclo da gestão financeira eficiente e que facilmente fará parte do seu estilo de vida.

Definitivamente, é preciso agir. Saber o ciclo é bom, mas não adianta ficar pulando de post em post e nada fazer.

Procure formas de crescer financeiramente e pare de reclamar das coisas que não dão certo. Foque na solução e esqueça o resto. A vida vai mudar para melhor.

Um abraço, bons negócios e conte comigo para batermos um papo. Mande um e-mail ou comente esse post 😀

Gestão de Finanças Pessoais – Parte 1

As duas atitudes que convergem para a eficiência da gestão de finanças pessoais

Ter a gestão de finanças pessoais sob controle é um desejo comum de todos. Contudo, sabemos que o caminho para o alcance, apesar de fácil, é bastante trabalhoso. Considerando que vamos tratar nesse texto sobre gestão e considerando também que para alcançar algo trabalhoso precisamos de um método estruturado, essa série será dividida em duas partes: a parte 1 irá discorrer sobre a situação atual e na parte 2 trataremos de uma visão futura. A parte 2 será tema do próximo post.

Atitude 1 – estude sobre gestão de finanças pessoais

Eu estava no início da vida adulta, já formada e com dificuldades em encontrar uma oportunidade de trabalho que considerasse justa. O proprietário de um pequeno mercado que abastecia as residências das quadras à volta do estabelecimento, apesar de iletrado, a cada ano melhorava seu padrão de vida por meio do pequeno negócio que possuía. Eu ia lá e observava a forma como ele organizava as estratégias de vendas, que embora simples, eram muito bem sucedidas. Certa vez conversamos e eu perguntei como ele planejava as vendas, ao que ouvi: “nada muito certo, apenas procuro saber o que os clientes desejam – não sei se eles ensinam isso nas escolas – mas aqui eu procuro atender bem a clientela“. Na hora não entendi muito bem, mas depois consegui encontrar o tesouro no meio das humildes palavras.

Não sei se eles ensinam isso na escola.

Não, eles não ensinam. Respondi mentalmente quando compreendi ao que ele se referia. As escolas ensinam muitas coisas boas, porém elementares e que mantém na média a turma de alunos. O conhecimento diferenciado precisa ser buscado por cada um de nós. A escola cumpre bem o seu papel de ensinar e aqui não faço críticas ao sistema atual. E acredito mesmo que a responsabilidade por aprender o que é necessário à nossa vida é absolutamente nossa. De mais ninguém.

Portanto, aquela famosa frase: “para ser o que os outros não são, faça o que eles não fazem“, é verdadeira.

Assim, logo depois da conversa com o senhor da venda aprendi que uma das formas de gerar renda é cuidar bem da própria renda. Logo, fui em busca de pensadores que pudessem me ajudar a entender como melhorar as finanças pessoais.

Encontrei o livro: “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos” – autor Gustavo Cerbasi – li, entendi os conceitos e comecei a aplicar na minha vida. Desde lá, nunca mais parei de investir mensalmente parte da minha renda, bem como não parei mais de estudar, e considero esse o principal ponto da virada.

Estudar algo que te faça crescer em áreas que exigem esforço próprio ajuda a subir de patamar na vida.

Hoje, há muitas formas de se alcançar isso de graça ou a preços irrisórios. Há diversas fontes de materiais riquíssimos disponíveis do próprio Cerbasi no YouTube, muitas palestras gratuitas nas cidades e em Curitiba você pode encontrar eventos nesse site aqui, bem como o livros sobre finanças que na Amazon que você pode assinar e ler quantos desejar por uma pequena mensalidade, e pode ainda testar grátis. Veja aqui. Enfim, não há mais desculpas para não aprender.

Atitude 2 – Organização do orçamento pessoal

Após começar os estudos é importante saber como está sua situação atual. Se estiver dentro do orçamento, que ótimo! É só calibrar o percentual que será destinado aos seus investimentos. Se não estiver, não se assuste, talvez demore alguns meses, mas você vai conseguir passar a próxima fase e começar a investir se continuar estudando, conforme orienta a atitude 1.

Eu já testei várias técnicas para organização do orçamento, mas hoje, como minhas finanças são regradas utilizo apenas o aplicativo para ver meus gastos e com o tempo isso é alcançado naturalmente. Contudo, vou listar aqui algumas que utilizei ao longo da vida:

1. Planilhas/tabelas: são ótimas aliadas, pois podem ser adaptadas aos seus gastos e hoje com o Google Docs (se você usa Gmail) podem ser acessadas de qualquer dispositivo que tenha acesso a internet. Contudo, vejo como desvantagem que é necessário inserir cada gasto na planilha, o que pode gerar erros, uma vez que você pode esquecer de inserir algum.

2. Técnica dos envelopes: consiste em separar em envelopes o valor destinado a cada item do orçamento, por exemplo: aluguel, transporte, lazer e despesas pessoais. Assim que você receber a sua renda, separe e insira dentro de cada um para ir pagando as suas contas ao longo do mês. Usei durante um bom tempo e funcionava bem. Quase sempre sobrava dinheiro em um dos envelopes e eu sempre investia essas sobras. Entretanto, quando comecei a usar os pontos do cartão, essa técnica deixou de ser atrativa, uma vez que se trata de dinheiro em espécie.

3. Aplicativos: eu tenho usado há mais de um ano o app Guiabolso e gosto muito! Gratuito, ele é uma boa ajuda pra manter os gastos bem organizados. Você cadastra sua conta corrente lá e ele faz a gestão para você. Hoje eu uso meu cartão de crédito pra tudo, desde o cafezinho até compras de maior valor. Com isso, além de pontuar no cartão ou usar o cashback, eu ainda consigo ter uma visão de todos os meus gastos sem precisar ficar alimentando planilhas.

Conclusão

Estudos e vigilância é a síntese do que trato aqui. Mas como tudo que é importante na vida é preciso de método e tempo. Método para concretizar de forma mais ágil e rápida o que é importante e tempo para que isso se associe ao seu estilo de vida. Assim, será possível alcançar resultados consistentes. E como já falamos nesse post aqui, o mercado de trabalho está mudando e precisamos de novas atitudes no que tange cuidar do nosso aprendizado e da nossa vida.

Na próxima postagem, vamos tratar das outras duas atitudes: como gerar renda extra e como gastar menos.

Compartilhe comigo suas ideias de gestão de finanças também 😀

Mercado de trabalho em colapso? Torne-se CEO

O mercado de trabalho mudou mais uma vez. Pelo menos é o que indica a matéria do jornal Valor Econômico aqui. Máquinas podem ficar com metade dos empregos no Brasil nos próximos 10 a 20 anos, o equivalente a 52,1 milhões de postos de trabalho. Naturalmente, isso irá ocorrer. Uma vez que estamos mudando nossos hábitos e estilo de vida, logo a maneira que nos relacionamos no mercado de trabalho também muda.

Se você já participou de um processo seletivo como candidato ou contratante a uma vaga de emprego, sabe que essa é uma viagem ao desconhecido. Tanto para empresa quanto para o candidato. O profissional algumas vezes tenta passar uma imagem acima do que ele realmente é, assim como a empresa também não menciona as falhas estruturais que ela possui.

Por mais que o candidato se esmere em estudar as técnicas de como passar em entrevistas e a empresa em criar sistemas sofisticados para descobrir qual é o melhor candidato, sempre haverá uma dose elevada de risco.

À primeira vista, a notícia do Valor Econômico soa ameaçadora, mas ao refletir percebemos que na verdade ela é bem antiga. Em 1996 Jeremy Rifkin alertou em seu livro “O Fim dos Empregos” o que ocorre hoje. Ele faz uma rica análise e nos faz entender agora com mais profundidade sobre o que ele intitulou de renascimento do espírito humano. Você pode ver essa obra aqui .

Rifkin tem razão. Houve um período em que a relação de trabalho era de longa data, o empregado era admitido na empresa e só saia na aposentadoria. Ele era quase como um patrimônio da empresa, e ela era responsável pelo desenvolvimento dele. Nada mais justo, afinal a capacidade intelectual do empregado era parte da empresa.

Atualmente, as relações são bem distintas. Hoje, o empregado deposita a sua capacidade intelectual na empresa e essa lhe remunera, é quase como se fosse um banco: eu deposito meu intelecto e você me paga com juros e correção (bônus, prêmios, etc). Portanto, quem deve investir no capital intelectual é o empregado, porque ele é o proprietário. Não existe mais a hipótese de a empresa cuidar da carreira, mas caberá a ela me remunerar a altura deste capital.

Acredito que essa nova relação seja o que Rifkin chamou de renascimento do espírito humano e não vejo isso como ameaça.

Mercado de trabalho de igual para igual

A relação das empresas hoje é de igual para igual. Se antes a empresa dava uma chance ao empregado e para isso ele teria que rezar por essa chance, agora é o contrário – eu possuo um capital intelectual e se você quiser que eu invista no seu “banco” terá de me remunerar bem por esse capital e assim eu estarei lá prestando os meus serviços – uma mudança de papéis.

Note que o ângulo mudou, eu não olho mais a empresa de baixo para cima, agora é olhos nos olhos. Eu olho na mesma altura. Logo, as empresas precisam cuidar bem das pessoas para que eles desejem estar ali.

Existem oportunidades para os dois lados, e a relação não é mais só de emprego e sim de parceria. Por consequência, eu não faço meus pagamentos apenas em dinheiro, mas também com um ambiente de trabalho em que eu me sinta bem, na cidade que eu escolher e mais importante: trabalhar em um case que tenha significado.

O poder está na mãos de quem tem o conhecimento, mas esse conhecimento não é o convencional, aquele apenas construído em salas de aula. Ele vai além. Empresas como Google e Amazon, empresas de sucesso, não estão mais interessados somente na sua formação, mas na pessoa que você é, pois a tecnologia muda tanto que eles não precisam de uma pessoa que saiba o que sabe, mas precisam de uma pessoa que saiba conduzir as coisas que estão por vir. Não tem relação apenas com formação acadêmica, mas sim com a atitude perante a vida.

Evidente que se você estudou isso por si só já demonstra que você é uma pessoa interessada. Porém, isso é uma condição essencial, mas não suficiente.

Torne-se CEO

Para ser bem sucedido nesse novo ambiente é preciso ter três características básicas de CEO: curiosidade, entusiasmo e otimismo.

Curiosidade para continuar aprendendo não importa o que aconteça. Entusiasmo para aceitar as mudanças e principalmente, ser o próprio agente de mudanças. Otimismo para que na hora em que for necessário você possa chegar nos seus colegas e dizer: “vamos que vai dar certo!”.

Essas três características são encontradas em todas as pessoas que são sucessos na vida e nos negócios.

O que faz você diferente dos outros é aquilo que é capaz de aprender. Ser um profissional capaz de encontrar soluções. Ser CEO da sua própria vida.

Se quiser saber mais sobre as mudanças no mercado de trabalho, leia aqui sobre o livro do Tim Ferris.

Trabalhe 4 horas por semana – o livro transformador

Trabalhe 4 horas por semana, fuja da rotina, viva onde quiser e fique rico. Indiscutivelmente, os livros salvam vidas. É a proposta de Tim Ferris nesse livro eletrizante.

A literatura é a arte da palavra. É a técnica de usar as palavras cirurgicamente com criatividade e originalidade. Da mesma forma que o pintor usa as cores para transformar suas emoções em imagem e levar sua mensagem, o músico utiliza as combinações harmoniosas dos sons para comunicar-se com seus fãs, também o literato usa as palavras para expressar as suas ideias e emoções.

Tim Ferris é um grande escritor. Logo, Trabalhe 4 Horas por Semana é um livro marcante não só pelo belo uso das palavras, como também pelo ensinamentos da obra. Esse livro tem a capacidade de mudar nossas ideias sobre o trabalho quando este é utilizado como desenvolvimento humano. E a mudança é para melhor.

Percebemos no livro as palavras sendo utilizadas com valor utilitário. Você se sente à vontade, é como se estivesse em uma conversa com Tim, em um final de tarde em um parque. Aqueles momentos de pura lucidez.

Esqueça o velho conceito de trabalho e trabalhe 4 horas por semana

Esse é o ponto. Enquanto existe uma corrente de pessoas maquinalmente juntando dinheiro e aplicando nos mais variados ativos para alcançar a liberdade financeira, sejam eles ações, fundos imobiliários, ETFs, entre outros, Tim fala sobre a possibilidade de alcançar essa mesma liberdade por um caminho alternativo, por meio de suas próprias habilidade e seus próprios talentos.

Trabalhe 4 Horas por semana te dá todas as dicas de como chegar lá, depois de encontrar aquela função que te faz bem. Trabalhos gerados pelo próprio talento, em muitos casos podem ser realizados de qualquer lugar, portanto você pode trabalhar da sua casa, em um bairro mais barato, não depender de transporte para ir ao escritório, nem de roupas caras. Enfim, como transformar seus dons em algo rentável.

A meu ver tanto os investimentos para alcançar a liberdade financeira, bem como os ensinamentos de Tim em Trabalhe 4 horas por semana, se complementam para alcançar uma vida mais feliz e com propósito.

Mais feliz porque você terá condições de se manter independente do salário no final do mês, mas por meio do salário que você se deu a partir dos investimentos bem feitos, ao passo que poderá desenvolver o seu propósito, trabalhar no que realmente ama, ser você mesmo (a), ser remunerado por isso e viver em paz.

Ganhar o jogo, em vez de jogar o jogo

Em 1999, Tim Ferris estava em um trabalho medíocre e se consolava disso entupindo-se de pão com manteiga de amendoim, até que decidiu participar do campeonato nacional de Kick Boxing Chinês. E se tornou campeão.

Ele conseguiu o feito com apenas quatro semanas de preparação e encontrou uma forma diferenciada de se preparar. Leu o regulamento completo e percebeu duas brechas:

  1. A pesagem era no dia anterior à luta. Tim então utilizou as técnicas de desidratação que ele conhecia e perdeu 13 quilos em 18 horas. Com isso passou de 87 para 74 kilos. Logo, quando subiu ao ringue seu oponente encontrou um lutador três categorias acima.
  2. Havia uma tecnicidade no regulamento – se um combatente caísse três vezes da plataforma elevada, perderia a luta – Tim Ferris decidiu usar uma única técnica de derrubar o oponente do ringue três vezes. Assim, venceu os combates.

Em suma, o resultado geral foi que ele venceu 99% das lutas por nocaute técnico. Algo que 99% das pessoas com 5 a 10 anos de treinamento são incapazes de conseguir. Como você pode imaginar, os chineses não ficaram muito felizes.

Contudo, o fato é que ele entendeu que a mentalidade de vencedor faz toda a diferença na vitória. E no contexto do trabalho, isso faz todo sentido também. Pois, não basta trabalhar arduamente sem um objetivo, o que leva ao resultado é trabalhar de forma sistemática e inteligente visando um objetivo bem delineado.

Trabalhe 4 Horas por Semana é uma obra de arte e o artista da palavra é o querido Tim Ferris. Em síntese, um livro realmente transformador e que vale a pena a leitura, pois mesmo que os conceitos de Tim não o toquem, a forma irreverente que ele usa as palavras e as histórias que ele conta, irão fazê-lo (a) se divertir muito.

Livro disponível no site da Amazon, aqui.

Desejo uma ótima leitura 🙂